Enciclopedia jurídica

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z




Cogito, ergo sum

(Lê-se: cógito, érgo sum.) Penso, logo existo. Comentário: 1) Este verbete exprimi a ligação de afinidade (CC, art. 330); 2) Estas palavras são do filósofo francês René Descartes (1596-1650), quando estabeleceu, em seu famoso livro Discours de la méthode (1537), a dúvida como método de sua doutrina, o Cartesianismo. 3) Mas, ela é bem mais antiga, pois, se bem que com outras palavras, tanto Santo Agostinho (344-430),
em sua obra De trinitate, X, 10, como Santo Tomás de Aquino, em sua obra De veritate, p.10, a, 12, ad 7, já tinham conhecimento dessa verdade, quando em suas obras argumentavam que ninguém podia crer se não existisse.


Cogitationis poenam nemo patitur      |      Cognição